SAJ: Superintendente da Santa Casa nega negligência do hospital no caso da paciente que estava com feto morto na barriga

0
96

A superintendente da Santa Casa de misericórdia nega negligência do hospital no caso da paciente com feto morto na barriga. Após denúncia de uma moradora que o hospital negligenciou o caso da paciente que estava com feto morto por seis dias e acabou indo a óbito, Ludmila Reis afirmou que foi feito tudo que era possível para salvar a vida da mãe. “Eu entrei em contato com a equipe de enfermagem e foi relatado para mim que a paciente chegou na segunda-feira, o médico estava fazendo cirurgia, e quando foi auscultar o feto estava inaudível. Levou para fazer ultrassonografia na segunda-feira mesmo e foi detectado o feto morto. Ela foi atendida no mesmo dia”, disse. De acordo com Ludmila, em casos de feto morto, o procedimento é indução para expulsão via vaginal que pode levar de 1 a 6 dias para a paciente expulsar o feto, “Ontem quando liguei, a paciente estava com 2 cm de dilatação, estava evoluindo bem, não houve negligência de equipe nenhuma. No final da tarde, a paciente convulsionou e foi levada imediatamente para o centro cirúrgico, lá já estava alguns médicos, a paciente foi entubada, foi reanimada, fizemos tudo que foi possível para salvar a vida dessa paciente, eu acompanhei tudo junto com a equipe médica. Chamamos o marido, conversou, explicou tudo que foi feito e ele entendeu”, explicou. Ela enfatiza que está a disposição da família para esclarecer qualquer dúvida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui