O número de mortes assusta o país. Só nesta quinta-feira (23), o Ministério da Saúde contabilizou mais de 400 mortes. Números com nome e sobrenome, lamenta o governador Rui Costa (PT), ao analisar o balanço na Bahia – onde há, segundo o gestor, 1.355 infectados com potencial de transmissão do novo coronavírus e outras nove morreram nas últimas 24 horas.

Na Bahia, 62 pessoas morreram em decorrência do vírus. Salvador, lembra Rui, concentra a maioria dos casos de óbitos e contágios. Em seguida, está o município de Ilhéus, que registrou nos últimos dias “uma explosão de confirmações”.

“Infelizmente vamos alcançando números assustadores, preocupantes e que assustam o país inteiro. Os Estados Unidos, país mais rico do mundo, está chegando a 50 mil mortes. Já morreu mais americanos do que na Guerra do Vietnã”, destaca.

Embora o Brasil ainda não figure entre os dez primeiros países, Rui afirma que as mortes entristecem todo o país porque, além de números “são nomes, sobrenomes, rostos, personalidades”. O governador disse ainda que ao menos 67 pessoas, no estado, estão internadas em leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Outros 428 pacientes estão recuperados e, nas palavras do governador, “até que a ciência prove o contrário, elas não transmitem mais o vírus”. O gestor voltou a reforçar que, até onde se sabe, o meio mais eficaz de lutar contra a Covid-19 é atendendo ao isolamento social e, em caso de saídas, obrigatoriamente usar máscaras.

“É um apelo que faço como pai de família, fique em casa. Se sair, use máscara. Pode ser uma roupa velha, um vestido velho, amarra e faz a máscara. o objetivo da máscara é ser uma barreira mecânica”, salientou, ao reforçar a intenção do estado de adquirir dez milhões de unidades do acessório.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui