OMinistério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) encontrou indícios de contratação de funcionários fantasmas no gabinete do vereador da capital fluminense Carlos Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), desde o seu primeiro mandato, a partir de 2001.

No relatório, o MP-RJ afirma que “há indícios, ao menos em tese, do crime de peculato na contratação de servidores de Carlos Bolsonaro”. Um procedimento investigatório criminal foi aberto pela Subprocuradoria-Geral de Justiça após pedido dos promotores.

De acordo com reportagem da GloboNews, pelo menos oito pessoas já foram ouvidas no âmbito do inquérito desde julho do ano passado. Entre os investigados, há funcionários que passavam meses sem sequer aparecer na Câmara Municipal, e até quem morasse em cidades distantes. O procedimento corre em segredo de Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui