Um motorista de aplicativo é acusado de agressão e homofobia por um casal que passava férias na cidade de Recife. O assessor parlamentar Eliseu Neto estava com seu namorado quando solicitou um carro na noite do último sábado (4). A corrida foi aceita e quando o casal embarcou, o universitário Ygor Higino pediu um beijo, o que não agradou o condutor do veículo.

“O motorista mandou a gente descer e falou que não nos levaria mais. Disse: ‘Não quero esse tipo de coisa no meu carro’. Falei que era um absurdo, que era homofobia o que estava acontecendo. Desci para fotografar a placa, quando ele me empurrou e chamou a polícia”, relatou Eliseu ao site Uol.

Ainda de acordo com o Uol, imagens de câmera de segurança registraram o momento em que o policial militar empurra Eliseu. Na sequência o motorista e o policial foram embora e deixaram o casal no meio da rua. 

Os turistas registraram queixa na Corregedoria Estadual de Pernambuco, que vai investigar a conduta dos policiais. Um boletim de ocorrência também foi registrado em uma delegacia de Recife para que o motorista seja punido.

O assessor é coordenador do núcleo de diversidade do Cidadania, antigo PPS (Partido Popular Socialista). Em 2013, o partido apresentou uma ação ao STF (Supremo Tribunal Federal) para criminalizar a homofobia. Em junho, a Corte definiu que a LGBTfobia equivale ao crime de racismo.

bnews
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui