O caso da jovem Cecília Gorl, eliminada depois de ser prejudicada por um fiscal, criou um movimento online: “Fiscais cada ano piores”, dizem candidatos

O vídeo gravado por Cecília Gorl, de 20 anos, em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, após ser eliminada do Enem 2019, viralizou nas redes sociais. Segundo relato da jovem, ela foi prejudicada pelo fiscal que estava na sua classe e desclassificada de forma injusta. “Minha sala estava cheia de idosos e um deles não sabia a página da redação. Aí a fiscal da minha turma pediu para eu falar uma informação para o homem e eu fui desclassificada do Enem por uma coisa que me mandaram fazer“, relatou a garota entre lágrimas.

A estudante, que tentaria uma vaga em Medicina, disse ao Jornal NH que o senhor estava claramente perdido e que ela então chamou a fiscal para pedir que ela o ajudasse. A mulher falou que não passaria nenhuma informação ao idoso, porque não tinha tido acesso à prova, e pediu para a candidata orienta-lo. “Foi o que fiz. [Só que] outra fiscal me viu falando com o colega e acabei sendo eliminada por cola“, disse, incrédula.

Após a eliminação da jovem, policiais foram chamados à Escola Doutor Mário Sperb, onde tudo aconteceu. Após ser comunicada sobre a versão da menina, a fiscal disse que ela era mentirosa. “Me chamou de maluca! Ela ainda se recusou a me dar o nome dela”, contou a estudante.

Na última segunda-feira, 4, a aluna registrou uma ocorrência na Polícia Federal, mas foi orientada a procurar a Defensoria Pública. O Inep, contudo, diz que os candidatos que se sentiram lesados de alguma forma podem solicitar a reaplicação do Enem enviando um pedido entre os dias 11 e 18 na Página do Participante. A Comissão de Demandas do órgão analisará os casos. “Estou correndo de todas as formas, mas ninguém está me ajudando”, declarou Cecília.

Capricho

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui