A sulfluramida, cuja produção vem aumentando no Brasil, é um agrotóxico usado como inseticida para controle de formigas que, quando degradado, se transforma em PFOS. O PFOS faz parte da classe dos compostos perfluorados (PFC). A partir dos anos 1950, os PFCs passaram a ser largamente utilizados em revestimentos antiaderentes de panelas, produtos impermeabilizantes e espuma de combate a incêndios.

De acordo com os pesquisadores da Universidade de Pádua, na Itália, jovens foram expostos aos PFCs possuem pênis menores e mais finos do que a média. O estudo demonstra que o PFOS e outros componentes dos PFCs se ligam ao receptor de testosterona e bloqueiam sua ativação. Além de afetar o tamanho dos órgãos genitais masculinos, essas substâncias também comprometem a fertilidade.Outro efeito colateral é o aumento da presença de hormônios femininos em homens.

O Brasil é o único país sob a tutela da Convenção de Estocolmo que tem permissão para produzir a sulfluramida. Com a proibição em outros países, a fabricação nacional da substância cresceu. Entre 2004 e 2015, a produção resultou em até 487 toneladas de PFOS sendo liberadas no meio ambiente. Além disso, por uma brecha no tratado, o país também consegue exportar o agrotóxico para vários países. Ambientalistas pressionam delegados da Convenção para reverter essa situação.

Exclusivo 24hs

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui