Horas antes de exibição de entrevista ‘decisiva’, Biden diz: ‘Sou o candidato do partido democrata e vou continuar na disputa’

0

Em meio à crescente pressão por desistência na corrida pela Casa Branca, o presidente dos EUA reafirmou que não vai desistir da corrida em evento eleitoral em Wisconsin. Entrevista de Biden à rede americana “ABC” vai ao ar na noite desta sexta (5). Joe Biden durante evento do Dia da Independência na Casa Branca, em 4 de julho de 2024
REUTERS/Elizabeth Frantz
Em meio a uma crescente pressão, o presidente dos EUA, Joe Biden, reafirmou nesta sexta-feira (5) que não vai desistir e vai continuar na corrida presidencial. Em evento eleitoral em Wisconsin, Biden disse estar concorrendo e que irá vencer de novo.
“Deixe-me dizer isso da forma mais clara possível: eu sou o Presidente em exercício dos Estados Unidos, eu sou o candidato do Partido Democrata e eu vou continuar na disputa”, disse Biden em discurso.
✅ Clique aqui para seguir o canal de notícias internacionais do g1 no WhatsApp
Uma entrevista exclusiva de Biden à emissora americana “ABC” vai ao ar na noite desta sexta (5) e está sendo tratada como decisiva na atual busca do presidente por reafirmação na sua candidatura. O democrata busca vencer a crescente pressão por desistência gerada após a derrota que ele sofreu no debate presidencial na última quinta-feira (27).
Biden também mencionou o debate durante seu discurso em Wisconsin: “Não vou deixar um debate de 90 minutos apagar três anos e meio de trabalho. Vou continuar na disputa e vou vencer Donald Trump”, disse o presidente.
O presidente voltou a assumir que o debate não foi sua melhor noite. Em uma entrevista divulgada nesta quinta (4) por uma rádio de Wisconsin, Biden disse que “estragou tudo” no embate contra Trump.
Biden também havia dito que não vai desistir da corrida eleitoral em churrasco na Casa Branca nesta quinta (4), em comemorações do 4 de Julho, Dia da Independência americana. No discurso, o presidente procurou falar alto e com paixão para afastar as críticas sobre sua idade.
Enquanto Biden se misturava e tirava selfies com os convidados, alguém gritou para que ele não desistisse. “Não vou a lugar nenhum”, respondeu Biden.
No discurso desta sexta em Wisconsin, Biden também atacou Donald Trump, candidato republicano à presidência, utilizando novamente a tática de o rotular como um criminoso. Trump foi condenado em maio Trump por fraude ao comprar silêncio da ex-atriz pornô Stormy Daniels.
Initial plugin text
LEIA TAMBÉM:
‘Estraguei tudo’, diz Biden sobre desempenho em debate contra Trump
Capa da revista ‘The Economist’ mostra andador ao pedir que Biden desista de concorrer
O Assunto #1.249: Os dias decisivos para a candidatura de Joe Biden
Pressão por desistência
Biden enfrenta uma nova realidade desde o debate da semana passada — mesmo que ele não vacile verbal ou fisicamente, é provável que persistam sérias preocupações sobre sua viabilidade como candidato. A pressão pela desistência se renova a cada tropeço nas palavras ou possível confusão que ele fizer em suas próximas declarações públicas ou entrevistas.
A herdeira da Disney, Abigail Disney, anunciou na quinta (4) que vai cortar as doações ao Partido Democrata até que o presidente desista da disputa. Já entre os democratas, cresce o apoio em torno da ideia de que a vice-presidente Kamala Harris assuma o lugar de Biden na eleição de novembro.
Dezenas de deputados democratas estão preparados para pedir a Biden que se afaste se ele não tiver uma boa performance na entrevista à ABC, disse uma fonte à Reuters. Inclusive, os democratas veem a conquista do controle da Câmara em novembro como algo crítico.
As pesquisas de opinião mostraram um leve revés para Biden após o debate da semana passada em Atlanta. Ainda assim, um novo levantamento Reuters/Ipsos apontou Biden empatado com Trump, um sinal de que a disputa continua acirrada.
Trump e Biden tiveram, cada um, 40% de apoio entre os eleitores registrados na pesquisa de dois dias concluída na terça-feira (2). Levantamento anterior da Reuters/Ipsos, realizada em 11 e 12 de junho, mostrou Trump com uma vantagem marginal de 2 pontos percentuais: 41% a 39%.
Em uma entrevista com Earl Ingram, do programa de rádio “The Earl Ingram Show”, na quarta-feira (3), Biden disse que continuará lutando.
“Eu fiz besteira, cometi um erro. Foram 90 minutos no palco. Veja o que eu fiz nos últimos três anos e meio”, disse ele.
Biden se reuniu com um grupo de governadores democratas na quarta-feira na Casa Branca para defender sua permanência na disputa. Alguns disseram aos repórteres que estão ao lado do presidente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *